Fortaleza instala galpões de higiene para pessoas em situação de rua

A pandemia do novo coronavírus, causador da Covid-19, tem assustado pessoas do mundo todo. O número de mortes no estado do Ceará vem disparando, desde o início da pandemia do novo coronavírus, a cidade de Fortaleza vem registrando um número de óbitos acima da média histórica. Pensando nisso, a Prefeitura da capital cearense se uniu com a Secretaria dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) e criaram o Projeto de Higiene Cidadã.  

O principal objetivo desse projeto é sanar as necessidades básicas das pessoas em situação de rua, como forma de evitar ao máximo a proliferação do coronavírus nesse momento de pandemia enfrentado no mundo todo. Lembrando que esse novo projeto, implantado na capital cearense, mantém todos os cuidados para evitar possíveis aglomerações no local, e também, fazem uso de todas as indicações dadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em tempos da Covid-19.

Desde a última sexta-feira (22), quando iniciou o projeto Higiene Cidadã, Fortaleza, disponibilizou duas unidades especiais para a higienização pessoal. Em ação com a Secretária dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), a prefeitura de Fortaleza está disponibilizando dois galpões de higiene para pessoas em situação de rua realizarem todo o processo básico de limpeza no decorrer do dia, durante essa pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19).

Os galpões, estão localizados na Avenida Almirante Barroso, na Praia de Iracema, e na Avenida Dom Manuel, no Centro. Os locais funcionam de domingo a domingo, das 9h às 19h, e são administrados pela Secretaria dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) da Prefeitura de Fortaleza.

A unidade da Praia de Iracema contém 20 banheiros com chuveiro e espaço dedicado à higiene pessoal. E o galpão instalado no Centro, oferece 12 banheiros, pias externas e bebedouros. Além da higienização, os usuários têm acesso a alimentação e água, distribuído no local. E também, recebem orientações sobre quais cuidados devem ter nesse momento de pandemia, para evitar a contaminação pela Covid-19. E toda a distribuição de alimentação e água é realizada com distanciamento entre eles de no mínimo 1,5 metros.

De acordo com a nota recebida pela Prefeitura de Fortaleza, há uma média de 100 atendimentos por dia e, no local, as pessoas recebem orientação para procurar o Centro de Referência Especializado para População em situação de rua (Centro POP), para serviço e encaminhamento socioassistencial da pessoa necessitada. Neste momento, as ações em prol da vida dos grupos de pessoas em situação de rua não param pela capital cearense.

Fonte: Prefeitura de Fortaleza

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.